Pular para o conteúdo

Conheça os patrocinadores da camisa do Timão desde 1982

Neste artigo vamos conhecer os principais patrocinadores aos longos dos anos e décadas do Corinthians. Entre os nomes podemos encontrar marcas ainda grandes e famosas hoje, e marcar de empresas que sumiram com o passar do tempo. Vamos a lista.

A primeira empresa a investir nesse tipo de publicidade sendo patrocinador do Corinthians foi a Bombril, que começou a parceria no ano de 1982.

A Cofap foi a primeira empresa a aparecer na frente da camisa do Timão em 1983, no Campeonato Paulista. Foi com esse patrocínio que o Corinthians chegou ao bicampeonato da competição.

Em 1984 foi a vez do Citizen, que apareceu apenas no início do Brasileirão. No mesmo ano a empresa Bic também teve sua vez na camisa.

1995 a 1996 – Suvinil

Entrou em campo para conquistar o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil.

1997 a 1998 – Excel

Além da publicidade, ele assinou um acordo mais amplo com o clube, que incluía compra de jogadores e outros investimentos. Ele comandou o time campeão paulista em 1997.

1998 – DDD / Embratel

Publicidade que entrou na final do Brasileiro de 1998 contra o Cruzeiro. A estratégia deu certo: Timón foi campeão.

1999 a 2000 – Batavo

Resposta do Corinthians à concorrente Parmalat, do Palmeiras. Estampou as camisetas do bicampeão brasileiro, em 1999, e do mundial, em 2000.

2000 a 2005 – Pepsi

Ele chegou em 21 de janeiro de 2000, apenas uma semana depois de vencer a Copa do Mundo FIFA. Com ele, o Timão conquistou dois Paulistas (2001 e 2003) e um Rio São Paulo (2002).

2003 – Kolumbus

Ela chegou no início de 2003, após um acordo entre a diretoria e a empresa para pagar a metade do salário do meio-campista Vampeta. 2003

2004 – Siemens

Assim como Kolumbus, ele só estampou as mangas da camisa e após desentendimentos com a nova federação do clube, ele saiu no mesmo ano.

2005 a 2007 – Samsung

Em 2005, após seis meses sem patrocínio, a associação Corinthians / MSI fechou um acordo com a Samsung. Com ele veio o Campeonato Brasileiro de Tetra. Ele deixou de ser um patrocinador de clube quando a quantidade de patrocínio diminuiu devido à queda do time para a Série B.

2008 – Medical Saúde

Patrocinou o Timão durante o “calvário” da Série B, pagando a quantia de 16,5 milhões de reais em um contrato de um ano, tornando-se o maior patrocinador de clubes brasileiros da época, ultrapassando os R$16,2 milhões pagos pela Petrobras ao Flamengo, e o R$16 milhões pagos pela LG a São Paulo.

No dia 20 de dezembro, o contrato foi rescindido porque o clube queria ganhar mais com a chegada de Ronaldo “Fenômeno” (a partir de R $ 20 milhões).

Apesar do término do contrato, graças à marca hospitalar, o Corinthians continuou a usar a marca após o término do contrato nos treinos e na concentração da equipe em Itú para a pré-temporada, que obteve um bom benefício com a exibição.

2009 – Ford, Vivo e LOCAWEB

Durante o amistoso contra o Estudiantes de La Plata, no dia 17 de janeiro, o Corinthians, que estava sem patrocínio, negociou com as três marcas para estar com a camisa apenas no amistoso, em uma tática chamada “marketing de oportunidade”.

A Ford conquistou o espaço na frente e atrás, a Vivo com dois logotipos na frente perto do escudo e o LOCAWEB ficou com as mangas.

Somando o patrocínio da camisa, do pôster de propaganda do estádio e dos direitos para a televisão, que foi comprada pela Rede Globo, o clube arrecadou cerca de 1,5 milhão de reais.

Nos anos seguintes houve as empresas:

2009 – LOCAWEB, Suvinil e Syl, AACD, Visa, Panasonic e Lupo, Batavo/Perdigão, Banco Panamericano/Grupo Silvio Santos, Bozzano, Avanço.

2010 a 2012 – Grupo Hypermarcas, Fisk, Magazine Luiza, AACD, Iveco e Marabraz, SOS Mata Atlântica, Iveco e Bombril, Grupo Cultural Afroreggae.

2013 – Caixa, FISK, TIM e NIKE.

2014– Caixa, Fisk

2019 – BMG, Pes, Joli, Positivo, MarjoSports etc.

Timão Interior