Pular para o conteúdo

Corinthians Campeão Paulista de 1977 contra um time do interior

Time vindo diretamente do interior, o Corinthians venceu a Ponte Preta em uma final emocionante.

O que você precisa saber sobre a final histórica entre o Corinthians e a Ponte Preta.

O que teria acontecido se Basílio não tivesse marcado aquele gol? Quem teria sido o campeão? A final do Morumbi teve um recorde de público? Nesse artigo vamos tirar as dúvidas sobre a partida.

O Corinthians, time vindo do interior de SP, considera a conquista do Campeonato Paulista em 1977 como uma das maiores conquistas de sua história.

O gol de Basílio e os jogos no Morumbi… nós aproveitamos a oportunidade para esclarecer as principais dúvidas em torno desta partida em 13 de outubro (e as duas partidas anteriores na final).

Por que o título de 1977 é tão marcante para história do Timão?

Porque terminou um período de quase 23 anos sem um título importante do Timão de SP. Desde 6 de fevereiro de 1955, quando o Corinthians venceu o Palmeiras no campeonato estadual, até 13 de outubro de 1977, quando venceu Ponte Preta por 1-0, 22 anos, oito meses e sete dias haviam passado.

E o Corinthians não tinha ganho nenhum título naquele tempo? Nenhum mesmo?

Eles ganharam 15 troféus, mas nenhum deles foi importante. O mais famoso foi o torneio Rio-São Paulo 1966, que eles compartilharam com Botafogo, Vasco e Santos – alguém comemoraria? Além disso, o Timão só ganhou torneios amigáveis como o Charles Miller 1955, o Pentagonal de Recife 1965, a Costa do Sol 1969, o Torneio do Povo 1971…

E o jogador Basílio, por que ele é o ídolo do Timão?

É muito simples. Foi seu gol que decidiu o título estadual. Basílio a partir daquele momento ele fez história no Corinthians. Entre 1975 e 1981, ele jogou 253 partidas com a camisa preta e branca e marcou 29 gols. Se não fosse por esse gol, ele não seria o ídolo eterno do clube.

Se o Basílio não tivesse marcado o gol da vitória, o Corinthians teria sido campeão com 0-0?

Não. Se a partida tivesse terminado em um empate sem gols, haveria uma prorrogação 30 minutos. Se o empate tivesse se mantido, o Corinthians teria sido coroado campeão por causa de um resultado melhor nos estágios iniciais da partida. As regras previam 2 jogos para decidir e um terceiro se nenhum dos adversários alcançasse 4 pontos (na época uma vitória valia apenas dois pontos). Timão começou a decidir o ponto extra graças a um empate melhor, ganhando o primeiro jogo por 1-0, mas perdendo o segundo por 2-1.

Se o Corinthians tivesse jogado pelo menos empatado o segundo jogo, já teriam sido campeões?

Sim, com um ponto extra, dois pontos por ganhar o primeiro jogo e um ponto por empatar o segundo, o Corinthians teria alcançado os quatro pontos necessários para ganhar o título.

Por que todas as partidas foram disputadas no Morumbi? Não foi permitido que Ponte jogasse em Campinas?

A decisão foi tomada pela Federação Paulista de Futebol, que prefere jogos em um estádio maior. Os diretores da Macaca protestaram depois, mas a medida foi mantida.

A final atraiu a maior multidão da história do Morumbi?

Não foi. A terceira partida foi assistida por “apenas” 86.677 espectadores pagantes de ingressos numa noite de quinta-feira. A segunda partida, que Ponte venceu no domingo à tarde, atraiu 138.032 espectadores que pagaram ingresso.

E quem o Corinthians tinha além do Basílio?

Palhinha, o melhor jogador do Timão da época, não jogou na partida do título devido a uma lesão, mas marcou o gol da vitória de cabeça para baixo na vitória por 1×0. Havia outros bons nomes, como o goleiro Tobias, os zagueiros Zé Maria e Vladimir, o atacante Geraldo… O treinador Osvaldo Brandao foi o encarregado de montar a equipe.

Foi uma decisão definitiva entre Corinthians e Ponte?

Dois anos mais tarde, em 1979, os rivais se encontraram novamente na final do campeonato estadual. O Timão, mais forte e sem o peso do jejum, venceu em três partidas. Eles venceram a última partida por 2×0 com gols de Sócrates e Palhinha.

Timão Interior